A Dama



Enquanto observava a rua, sentado com sua cerveja e outros amigos, viu passar a garota que por alguns momentos pareceu ser o amor de sua vida, enquanto passava, correspondia seus olhares. Mas desconfiado da vida como era, a deixou passar e ficou apenas observando passivamente. Continuou conversando com os amigos, falavam de vários assuntos diferentes, mas todos sem muita importância, alguns comentários sobre algum filme que haviam visto, alguma música; algumas vezes falavam sobre alguma linda garota passando pela rua ou de algum ser bizarro que também passava por ali. Enfim, apenas assuntos de bar, ficam ótimos acompanhados de bebida e petiscos.
Porém, ele ainda pensava na garota que passara e, seu arrependimento de não ter tomado nenhuma atitude apenas crescia; não era a primeira vez que isso acontecia, sabia que essas oportunidades eram únicas e não deveria deixa-las passar. Pensava nisso olhando a rua e sem prestar muita atenção aos assuntos da mesa.
—O que você acha?? — grita de repente um amigo.
—Eu não acho nada, acho que vocês já devem estar é ficando bêbados e, eu vou ao banheiro. — responde com um sorriso desanimado.
Levanta-se para ir ao banheiro e enquanto caminha, vê novamente a garota dos olhares; pensa consigo "isso não acontece duas vezes e, já que aconteceu, não vou deixar para me arrepender de novo".
Então ele resolve conversar com ela; ao se aproximar, percebe que ela é realmente linda e bem sexy. Ele a aborda e começam a conversar, ela se mostra interessada, mas um pouco apressada. Conversa vai conversa vem, ela passa seu telefone. Parece tudo perfeito, quando ela diz:
—Tenho de ir trabalhar, gato! Hoje devo sair umas 5, mas amanhã estou de folga, me liga para fazermos algo. — Ela lhe dá um beijo no rosto e se despede falando para ele ligar mesmo.
Enquanto ela vai embora ele continua olhando para ela se distanciando e começa a pensar... bom, ela parece não trabalhar em nenhuma balada por aqui, eu estou na rua Augusta, ela sai as 5, logo...
Ele se ri por dentro e pensa: mamãe não sei se vai adorar a nora, mas vou ligar, sei que eu vou gostar, no mínimo vai ser diversão garantida, quem sabe eu não me surpreenda. Amores a primeira vista podem ser surpreendentes, ainda mais se ocorrem na augusta.




16 Andarilhos:

Didiorock disse...

não, não sou machista ou algo assim... apenas não sei escrever direito... hehe

jujuba disse...

nunca estive em sao paulo, mas a fama da augusta atravessou distancias...

o importante é expressar, expressar...

Érica disse...

Ia muito pra SP em Janeiro, quaaaaase, faltou pouco, bateu na trave. Ia te procurar viu? Tu ia me apresentar essa cidade louca, e também a Rua Augusta, claro, e todos seus lugares legais.

Tava de férias, meio sumida, mas voltei. E o senhor apareça, faz falta sempre.
Beijos

Duanny!. disse...

eu gostei!
o blog tá lindo, tudo de bom!

amei! ♥

Marcelo Mayer disse...

um amor que custa caro. a pequeno prazo.

Didiorock disse...

Opa!! Serviços de turismo pela parte lixo de Sampa! hehehe

Erica Ferro disse...

Ui, gato! Hahahaha...

Será que eu encontraria o amor da minha vida pela rua Augusta?
Acho que darei uma passada por aí, viu...

Thiago disse...

Stones combina muito mais com a Augusta do que Beatles, não é mesmo? rsrs
essa foi pra provocar o Marceleza!
Abraço a todos.
Legal o blog.

Carol Mioni disse...

Típico! Adorei! =]

Vanessa disse...

os cunhados vão querer um troco, com certeza. uma lasquinha da nova integrante da casa.

Didiorock disse...

Encontrar o amor da vida eu não sei... mas ao menos dá pra ficar bebâdo e esquecer disso... heheh

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Uia, na Rua Auusta costumam passar pessoas assim, é? Acho que vou visitá-la,um dia, pra ver se o amor da minha vida me encontra, haha. É, eu não estou exatamente procurando, mas vai que eu seja achada, hein?
Ahn, arriscar às vezes é uma boa...
Bom texto!

Glauco disse...

minhas dívidas!

Jééh disse...

nossa que legal
fato
não se deve deixar passar uma oportunidade dessas[+1]

Larissa disse...

"augusta... graças a deus, graças a deus. eu conheci a angélica"

acho que é bem isso.

Ferdi disse...

HAHAHAHA, não é mesmo?