Debutante de bobice crônica mal resolvida

Queria tirar um sonzinho com o boa-praça que estava sentado numa naquelas mesas lá de fora. Quem se senta nelas sempre toma quantas quiser que não faz mal pagar amanhã, desde que pague. Simpatia aquele chapa, viu... simpatia!
Então cheguei lá, na maior boa vontade. Violãozinho no lombo, bafinho maroto, sapato furado. Respirei fundo, e disse: Ow!
E ele, lá, olhou pra cima, sorriu de lado e soltou: E ae!
Eu: Ah, ae, né, tal, aquela coisa...
Ele: Háááá, sei!
Tirei o violão do lombo e pus no peito. Tomei liberdade, arrastei a cadeira. A reação foi imediata: Aeeee, ó o cara, ae!
Eu, sorrindo, continuei: Pô, bora ae e tal!
Ele: Pra já!
E foi assim que começamos a livre adaptação de rua musical criada pela sobriedade inebriada pelo bafo da cachaça com o calor do asfalto, e fomos embora:

Entrei na Rua Augusta
A 120 por hora
Tinha tomado todas
Pus os bofes pra fora
Com três baita canecas
Tinha até gasolina
Eu caí de quatro
Na esquina
Falou!
Vai! Vai, Suellen!
Vai! Vai, Diego!
Quem é da nossa gangue
Não tem rego (again!)
Eu não vejo o breque
Nem a luz
Nem a buzina
Tem três cães labradores
Todos os três endiabrados
Vão morder minha bunda
E eu vou virar purpurina
Isso é nonsense
Pra baralho
Tremendão!
Vai! Vai, Marcelo!
Vai! Vai, Giovanna!
Quem é da nossa gangue
Toma cana (again!)
Entornei 130
Garrafinhas de conhaque
No Anhangabaú
Tomei até sal com vinagre
Com três manos carecas
Derrapando na raia
Subi a palmeira com o Mayer!
Legal!
Vai! Vai, Dario!
Vai! Vai, Guilherme!
Quem é da nossa gangue
Não tem verme (again!)


BYE! BYE! BYE! BYE! BYE! BYE! BYE! BYE!

21 Andarilhos:

Marcelo Mayer disse...

não me lembro do que fizemos na palmeira... deixa pra lá! só não quero receber um ofical de justiça em minha casa...

Sil disse...

papo de bebado meu. huashuashu

wesley iogi disse...

que diálogo ótimo, parece q escutei a conversa... muito sério!
Bem legal, me diverti!

Vanessa disse...

o pessoal tá com tudo, hein?

Ferdi disse...

Ontem tomando limonada Suíça na Augusta, com todos aqueles bancos e pessoas nas calçadas com suas cervejas eu só conseguia pensar em coisas que eu escreveria aqui.

Gabriele Fidalgo disse...

haha muito bom o blog!

Erica Ferro disse...

Hahahaha...

Esse diálogo foi tão lindo, velho. hehehehe...

E essa parte: "Subi a palmeira com o Mayer!"

Só digo uma coisa: Uiiii! =P

Lelli Ramz disse...

Ois

este eu não vou perder Marcelo... Tia Augusta.. é ótimokkk

bjinhus

Lelli

Ale Danyluk disse...

Talento cabe em qualquer lugar.
Vale a pena sempre pagar pra ver, ouvir e dar boas gargalhadas.
Essa velha Augusta que nos conte.......


Tô nessa
Bjo
Ale

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Hum... o que aconteceu na palmeira, hein?

Deixa pra lá...

suellen nara disse...

hahahahaha curti!

Mai disse...

Vai rolar boas estórias por aqui tb.

Didiorock disse...

Opa, gangue da cana na augusta!!

Jééh disse...

nuus que diálogo aproveitativo esse hein ^^
ah eu adorei a música :D

Daiana Costa disse...

Só o trago, pra variar.

Guilherme Schildberg disse...

Guilherme e verme foi bom até eu me dar conta q alem de ser meu nome, é da minha pessoa q o texto cita. Tá. passou.

=P

Dayane disse...

Adaptação de Zeca baleiro.. haha divertido.

Tia Augusta disse...

zeca baleiro? hã???

Dayane disse...

As meninas dos jardins de Zeca baleiro,
'desço a rua augusta a 120 por hora
hi hi johny hi hi alfredo' (trecho da musica)

The Blues Is Alright disse...

Broto, clique no link que aparece em vermelho no texto. Não conheço a adaptação do Zeca Baleiro, mas a que eu fiz é da música original, que Raul Seixas e Mutantes também gravaram e que é a que está no vídeo do link. Esse mundo musical é mesmo mucho louco! =)

Dayane disse...

Ah é? Vou ver o video. Raul, Mutantes... deve ser tão bom quanto o Zeca.

Beijos