Viver ou existir?

Você vai sempre criticar o desconhecido. E na tentativa de ter razão, acaba sendo estúpido. Na tentativa de querer ser diferente acaba sendo comum. E na tentativa de se explicar, acaba se perdendo. Chega um momento que, não opinar, é a melhor coisa que você pode fazer. E prefere assim.

Bater de frente com quem pensa diferente é tão cansativo que te dá vontade de não saber a resposta, dá vontade de sair correndo, não abrir a porta. Dá vontade de não ir, não tomar o avião, dizer que esqueceu. E assim faz, por puro comodismo.

Você é uma pessoa ocupada. Você apenas não tem mais tempo para pensar, questionar, tentar entender as coisas. Mas você vive mal. Sua consciência não te deixa tranquilo. Você não consegue dormir pensando que aquela pessoa está com a cabeça cheia de lixo sobre você e vice versa. Você não consegue aceitar tanta injustiça, tanta maldade. Precisa se explicar, ver onde está errado e tentar corrigir, mas não faz. No fundo, você gostaria de verdade que te explicassem também, que te entendessem, te dessem uma segunda chance, que tivessem o mínimo de paciência para te ouvirem até o fim, sem cansar. Mas ninguém faz. Você sabe muito bem que sozinho você não vai a canto nenhum. Mas você é orgulhoso, é covarde, você só escolhe o caminho fácil, as opções fáceis. A cada dia sua consciência pesa mais e mais, e mesmo assim você não olha para o lado, você nunca faz o que tem de ser feito. Continua vivendo uma vida toda errada, complicando, complicando, complicando, cavando seu próprio buraco para depois ter preguiça de sair dele. E você fica lá no escuro, tão inútil. Não se mexe pra nada. Precisa que alguém grite, estenda a mão, faça um agrado. Precisa que alguém te sacuda com força e te jogue um balde de água fria na cara. E você acorda, abre a porta, resolve seus problemas, pega um avião... e vai. Percebe que a vida é bela. E por mais que você se esforce para ser uma pessoa boa, o mundo é errado. O mundo te humilha, o mundo te cospe na cara.

E você pensa em Deus. Não sabe mais se vive ou se apenas existe.


15 Andarilhos:

Marcelo Mayer disse...

viver é constrangedor. somos todos uns idiotas no fundo. eu penso em deus, e confesso que vivo melhor. ou eu me engano muito bem

Guilherme Schildberg disse...

MUITO BOM!!!
bateu na cara!!

confesso q tenho preguiça de gente teimosa, mas isso ja é mania minha...

Erica Ferro disse...

Vivo complicando, velho.
E eu já tô no 'buraco negro' há muito tempo, digamos assim.
E, velho, eu quero saber, mas a covardia e o comodismo não deixam.
Ok, mas algumas coisas me impulsionam a sair do escuro e eu tô indo...
Indo para a luz.

Carol Mioni disse...

Eu sou a pessoa teimosa de quem vcs tem preguiça. Né Mayer? huahauhauha

Vanessa disse...

este blog tá sendo um belo tapa na cara! adorando!

Marcel Hartmann disse...

deus nos dá uma surra de vez em quando.

Larissa disse...

tá tudo errado! fudeu td! evai continar fudeno. ou fODENDO? foda-se. massa o texto!

Glauco disse...

eu ainda vivo. ou existo? droga! seu texto me confundiu todo

Mahria disse...

Quando penso em Deus, deixo de existir por um instante e vivo.

PS.
Precisando pensar Nele com mais frequência.


Bjs
Mah

Ferdi disse...

Levei uns tapas e quase chorei.

Daiana Costa disse...

Raramente penso em Deus, e quando penso é pelos outros. E quanto, a viver ou existir, eu vivo, pois a vida é para isso mesmo.

e para Maitê disse...

- encaro a existencia (apenas existir) como vida em seu ponto morto.

Glauco Guimarães disse...

É pra mim esse texto? Estou em todas as linhas!

Jééh disse...

nossa conseguir me ver nesse texto :S

Gi disse...

Pois é!
Jea diz a música que "eu sou melhor do que você mas por favor fique comigo que eu ñ tenho mais ninguém".